Não penses, segue
Que o caminho não te pesa
Nem a pele da cara seca
Segue, deixa o ar que és
soltar-se
Solta os pés do chão
Apoiado em teus amigos
Unidos todos os umbigos
Eu sou tu, tu és ele
Segue, Segue!

Junqueira, trinta de outubro de dois mil e doze.