Vá, esbofeteia-me seu cabrão!
Amanhã queimo-te as camisas todas!
Vá, se tens coragem!
O que vês em mim agora
É um saco de pancada, é?
Cobarde!
Estúpido!
Odeio-te seu merdas!
Mãe! Porque é que me deixaste ficar com isto?
Alguém que me salve, que sufoco!
Alguém que me salve, que sufoco!
Alguém que me salve...

Junqueira, 9 de Maio de 2011